Musas de Si – Atualizado

 “essa imagem de si de que o outro reveste você e que a veste e que, quando desta é desinvestida, a deixa? O que ser embaixo dela? (…) sua nudez ficou por cima a lhe dar seu brilho?” (LACAN, 2003, p.201).

CORPO IMAGEM LACAN

Hoje irei falar sobre um projeto: Musas de Si.

Tudo começou meio que sem querer, com o ensaio da  Jhenifer quando estava grávida. Ela me pediu: quero um nu. E o seu resultado foi inesperado e interessante, após o ensaio, ela olhou para as fotos e não gostou de quase nenhuma. Não que meu trabalho tenha que ser bom sempre, mas eu não via o que ela estava vendo. Eu não encontrava as imperfeições e críticas naquele ensaio, ele estava inexoravelmente belo e forte. Ela sequer quis pegar as fotos naquele dia. Eu fiquei pensando a respeito e deixei as coisas como estavam, escolhi as fotos que mais gostei, editei e aguardei. Isto foi em maio de 2010.

Um pouco antes disso tudo, eu havia me deparado com alguns textos sobre o corpo e a imagem de Lacan e percebido o quanto a imagem está ligada à nossa identidade e às movimentações psíquicas, colocando em xeque a nossa percepção daquilo que é realidade. Nem quando nos olhamos no espelho enxergamos o que é real. Tanto pelo próprio objeto, que nos mostra invertido, quanto pelo nosso olhar, impregnado de significados e significantes. “O real não é a realidade” (Santaela). É aquilo que o Simbólico não consegue simbolizar e que sobra como resto do Imaginário.

Em torno de dois meses depois ela veio buscar as fotos e desta vez, olhou para as fotos e se emocionou. “Estão maravilhosas” ela me disse.

Todo este processo me encantou e percebi ali uma possibilidade quase terapêutica de trabalho com a auto-imagem da retratada.  Me deparei também com todo um campo de estudo tanto na área mais técnica da fotografia (estudo de luz sobre o corpo nu), quanto no questionamento  simbólico/social acerca da beleza.
No caso específico do ensaio da Jhenifer o que interferiu foi o fato de que ela estava passando por momentos delicados em sua gravidez, que refletiu em sua identidade corporal.

Achei a idéia de fazer ensaios de nus femininos, buscando esta reflexão, tão incrível que comecei a estruturar meu projeto.

O que quero com esses ensaios é dar voz ao corpo, é deixá-lo gritar sem mordaças sociais. Quero deixá-los livres para falar, tanto com quem está de fora, quanto com a própria pessoa retratada. Comecei a falar com algumas amigas e colegas sobre a ideia e as candidatas foram aparecendo aos poucos, meio tímidas no início, mas cheias de vontade de trazer algo à tona. Decidi que queria fazer um livro, compartilhar este projeto com outras pessoas, com quem não estava envolvido e com quem só estava curioso.

Isto tudo começou em Setembro de 2010, de lá pra cá, fiz 20 ensaios, com a mais variada gama de personalidades e belezas. Com mulheres de São Paulo e São José do Rio Preto, SP. Com escritoras, secretárias, estudantes, mães, agentes de viagens, jornalistas, advogadas, dançarinas, ilustradoras, atrizes, pesquisadoras, sendo o único critério de seleção o fato de ser mulher e de querer entrar em profunda reflexão de seu próprio corpo e beleza.

Com este primeiro post, inicio uma série falando deste projeto, de seu andamento e de suas peculiaridades. Não postarei fotos dos ensaios que mostrem o corpo das modelos, mas sim, algumas de perfil.

Farei exposições antes do lançamento do livro, que serão devidamente divulgadas.

Algumas das modelos, já escreveram sobre os próprios ensaios, confiram:

Mila Fernandes

Nathy Silva

Paty Soares

Roberta Nunes

Fernanda Tavares

Estar do outro lado dos ensaios foi igualmente mágico e eu me senti entre deusas. Entre Musas gregas .
Deusas dos olhares. Deusas das curvas. Deusas das sombras e das luzes. Deusas registradas pelas lentes de uma mortal, pasma de tanta beleza, de tanta vida e de tanta coragem.Mulheres lindas e normais, sem as imposições sociais do que é ou não belo.

Cada uma com um ensaio completamente distinto, sendo o nu o único ponto em comum.

Musas de Si pois inspiram, através da própria beleza, a transformação da realidade, da arte, do mundo, do outro, de si mesmas.

Márcia Oliveira, SP.

“Não é sair bonita na foto que faz uma mulher se sentir bem. É sentir-se bem que faz uma mulher sair bonita na foto. ” ( Mila Fernandes )

Que sejamos a beleza que queremos no mundo.

Até o próximo post!!!

Anúncios

24 pensamentos sobre “Musas de Si – Atualizado

  1. Mal posso esperar pra ver esse projeto nascido, coroado e admirado por todos!! Ele está tomando corpo, sua alma já está entre nós, suas voas vibrações e influências fizeram-nos desabrochar de outras formas.
    Amei participar (e estar participando) do projeto. Espetacular!!!

  2. =) Fabi, com certeza todas estamos ansiosas! É uma gravidez, compartilhada e nutrida por todas vocês.
    Muito obrigada por participar.

    Muito obrigada à todos e todas, que, de alguma maneira, me ajudou e ainda ajuda neste belo e complexo projeto.

    Mil beijos!

  3. Adorei o título, Nat!! Ele carrega um mundo pra explorar e afoto acima da menina debruçada no livro… linda também! Parabéns!

  4. Obrigada Simone!

    A Márcia foi uma das mulheres que posou para o livro =)Esta é uma das fotos do ensaio.
    Pois eu só vou publicar na internet algumas fotos, somente as de rosto, que não mostram o corpo.
    Mas em breve, farei expo aqui em Rio Preto e em SP.

    Grandes abraços!

  5. Nath, a gente conversou tanto que eu acho que já lhe disse tudo o que podia dizer sobre esse projeto lindo do qual tenho o privilégio de fazer parte. Adoro a sua visão do corpo, da imagem, da auto-imagem. Mal posso esperar pelo livro!
    (E fiquei de eguinho cheio com a citação minha, huahahah!)
    Grande beijo!

  6. =) Mila, você faz parte deste projeto e tenho que agradecer tudo que tem feito por ele. Por mim. Por todas.
    Além de tudo que este projeto já me proporcionou, ainda por cima, me trouxe você e toda uma trupe de mulheres loucas e felizes.
    Obrigada mesmo.
    Grandes beijos querida!

  7. Eu sou um dos felizardos de ser o namorado de uma dessas musas fotografadas e é com muito orgulho que vi com muita discrição um grande trabalho, autentico e que fez ela ver como eu a vejo.
    Desejo sorte e serei um dos que estara la apoiando no lançamento.

  8. Marcio, você não é o primeiro dos “felizardos” que me falou sobre isso… Já ouvi do marido de uma delas que eu consegui mostrar a real e profunda beleza da esposa =)
    Vocês não têm idéia da felicidade que sinto em fazer este projeto. Orgulho de mostrar a beleza que vejo em todas elas. Em cada imperfeição e detalhe.

    Abraços Marcio!!!!!

  9. Nath, foi um prazer e uma honra ter participado deste projeto e de ter conhecido a você e as demais meninas. Foi uma experiência enriquecedora, que me fez olhar com olhos diferentes para mim mesma.

    Beijos!!!!

    Patty

  10. Paty, o prazer é todo meu!!!
    Mulheres incríveis, com diferentes personalidades mas com algo em comum: a vontade de transpor limites! Seja do corpo, da própria mente ou até (porque não) da sociedade!

    Grandes abraços!

  11. ler essa espécie de relato me fez lembrar de um monte de coisas (e você sabe bem quais), mas especialmente de algo bem anterior a isso tudo: a preparação e movimentação da sua primeira exposição, com o “mulheres e sua natureza”. a correria atrás de patrocínio, a impressão, a escolha dos poemas que acompanharam as fotografias, o lá e o cá com a sofie pequena… e agora um livro. é muito bom estar junto de você, acompanhando o teu percurso profissional desde o início, constatando como os frutos são bons, doces. melhor ainda é participar de todos eles, hehe.

    besos, cariño.
    parabéns pelo livro, que vai ter direito a matéria no jornal e tudo. essa mulher é chique demais! =)

  12. Jheni, você me falando dessas cousas (me corrige hein) passadas…me fez lembrar do teu primeiro ensaio, onde sequer nos conhecíamos e eu fui chegando, chamando, intimando e fazendo!

    Você faz SIM parte disso tudo, não só como uma das modelos, mas como uma das revisoras, uma das críticas e uma das amigas.

    Sabe que, quando contei à alguém que você pediu pra fazer o prefácio do livro me disseram com espanto: Nossa, é a primeira vez que ouço alguém dizer que recebeu um pedido de prefácio, normalmente ocorre o inverso! =)

    Gata, obrigada por tudo e vamos que vamos, porque o futuro pertence à nós!

    Grandes beijos, em você e naquele leãozinho.

  13. você foi chegando, chamando, intimando e eu aceitando, hahaha. viu, somos bem parecidas (seria por conta das datas de nascimento? imagine, não! hehe). quanto ao prefácio… viu como você é uma privilegiada? (não que prefácio escrito por mim seja lá privilégio, mas o desejo de querer falar de você e de sua fotografia (isso me soa até redundante, já que você e a sua fotografia parecem-me, se não equivalentes, extensão uma da outra)… ah, isso sim!) devo considerar, é verdade, o meu interesse especial pela fotografia e o modo como ela pode ser trabalhada dentro da modernidade, dessa hipermodernidade na qual vivemos. espero que o resultado a agrade. isso, aliás, já deveria estar pronto. e quase está: a parte mais fácil (a teórica) está escrita. resta-me, agora, escrever sobre você. isso, sim, é difícil. escrever algo original, interessante, que não pareça (simplesmente) testemunho de amiga orgulhosa (porque você sabe o quanto tento dividir a opinião crítica da pessoal, embora ambas estejam tão ligadas, para não dizer entrelaçadas. são os paradoxos da vida.).

    um beijo duplo (porque é meu e do otto) em vocês.

  14. Jheni, sua linda!!!!!
    Nem tenho o que dizer !!
    Amiga orgulhosa soy yo! QUe vê em você uma grande escritora, ainda tímida e reclusa, mas que um dia vai colocar suas asas de fora…ou seriam suas palavras?

    Beijões fiore!

  15. Pingback: Musas de Si no Jornal Bom Dia | Nathalie Gingold

  16. Olha meu namorado falando ali em cima!
    Esse enasio foi um dos presentes que recebi dessa vida doida que eu levo…
    Conhecer a Nath, que tem uma puta sensibilidade, captando ângulos e olhares da gente, despertando a deusa (ou musa?) que guardamos lá, bem no fundinho de nós.
    Toda mulher merece um ensaio desses.
    Obrigada, Nath, pelo seu carinho, pelo olhar mágico e pela experiência inesquecível.
    Beijos, gata!

  17. Rô, nada disso eu teria feito sozinha. Eu me orgulho de poder realizar este projeto e mais, de poder contar com mulheres tão incríveis e corajosas quanto vocês.
    Musas.
    Lindas.
    Únicas.

    Mil beijos da fotógrafa mais babona do mundo.

  18. Nath, como vc já sabe, era um sonho antigo meu fazer fotos que guardassem a beleza da minha juventude. Mas nunca imaginei que poderia tb guardar a beleza da minha maturidade, mesmo depois de ter filhos, ainda assim, há beleza em mim.
    Obrigada por ajudar a resgatar minha auto estima.
    Parabéns pelo seu lindissimo trabalho, vc é tudo de bom menina!
    beijão
    Helo

  19. Querida, a beleza que você tem ultrapassa a linha do tempo e se instaura em algo muito mais sublime e profundo!! Eu só trouxe essa Heloisa pra fora, e espero que ela continue assim, linda e forte, como tem que ser.
    E obrigada!
    É um trabalho em conjunto, e tenho que parabenizar cada uma de vocês, e agradecer pela oportunidade de poder realizar algo assim com mulheres tão inspiradoras!

    Beijo

  20. Pingback: Novidades no vento « Nathalie Gingold

  21. Pelo jeito foi você que fotografou Rafaela,da homenagem a Janis Joplin,Muito bom seu trabalho!Quem sabe um dia posso ter o honra de ser fotografada por vc!Parabéns!bjss

  22. Pingback: Nosso corpo e meus devaneios | Nathalie Gingold

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s